Embajadora del Mes del Libro Hispano

FÁTIMA JOSÉ CORREIA LANGA

Moçambique

Fátima José Correia Langa. Bahanine Manjacaze, Gaza, em Moçambique. Aos sete anos aprende a falar português antes só falava o chope, sua língua materna. 1996,promovido pela UNESCO ganha segundo lugar, no concurso literário (três contos de três mulheres) com o texto intitulado “A Morte da Bela Acácia” Membro fundadora da (Associação Muchefa) Mulher Chefe de Família. Escreve poesia. Tem colaborado com algumas revistas Nacionais e estrageiras na página cultural

2004, publica o livro Uma Jiboia no Congelador. 2006, lança, Vhembeleti. 2008,Participa no Simpósio Cultural do (IILP) em Mindelo Cabo Verde. 2009, participa em Salvador da Bahia no Brasil Fórum Cultural da CPLP. 2010 Na 13º exposição da (FILIJ) no Rio de Janeiro. 2010 Com 57 anos de idade ingressa na Universidade Eduardo Mondlane frequenta licenciatura em Jornalismo (E C A). 2012 Lança pela Editora ALCANCE o livro bilingue O rapaz e a raposa ( português cicope).2012 O Coelho e a água em bilingue (português e cicope) pela Editora ALCANCE. Participou em conferências humanitárias nas cidades do Cabo, Johannesburg na África do Sul, e Solowêzi na Zâmbia.

2013 Pela Academia de Ciências e Letras do Conselheiro de Lafaiete XX concurso ganha o 4º lugar com o conto: a campa do desconhecido e uma Menção honrosa com o conto Xipamanine. 2014 Lança com patrocínio do BCI o Leão a Mulher e a criança. 2014 Março participa no (XI EIDE) Brasília – Encontro Internacional de Escritores. 2014 Em Brasília e homenageada como PERSONALIDADE do  ANO (CICESP). 2014, lança 1ª obra em Braille.

2015, lança o livro bilingue Português-Shimakonde “A Gazela o Carneiro e o Coelho‘’  pela (EMUJOMO) Editores Mulheres e jovens Moçambicana, Lda na escola primaria de Maxaquene em Maputo e oferece livros para os sete distritos da cidade.

Com Patrocínio das LAM contando histórias a bordo, leva esta obra para Pemba-Cabo Delgado onde apresenta e oferece livros as crianças da escola primária CARIACO. 2015 Em Nampula patrocinada pelo BCI lança o livro bilingue Português-Emakhuwa O GALO e o COELHO. 2016 a 5 de Abril, no Centro Cultural Brasil Moçambique lança a obra infantil Ndinema vai a escola editado pela EMUJOMO com patrocínio dos CFM.

Livros

A gazela, o carneiro e o coelho. É um livro escrito em duas línguas (bilingue) a oficial que é a portuguesa e Shimakonde uma língua falada Em Cabo Delgado norte de Moçambique. Conto africano em que os animais falam (fábula) no qual, o coelho tido como o animal mais preguiçoso e mais esperto, sem respeitar a amizade e carinho que lhe é dedicada pelo carneiro e pela gazela não hesitou em fazer intriga para separar os dois amigos para se beneficiar das beneficies deles. Um conto que ensina que nunca se deve usar a mentira para se ter benefícios pois a mentira tem pernas curtas ou seja a verdade vem sempre ao de cima.

O coelho e o galo. E um livro escrito em duas línguas (bilingue) a oficial que é a portuguesa e Emakhuwa uma língua falada em Nampula região norte de Moçambique. É também um conto africano em que os animais falam (fábula) no qual, o coelho sempre armado em esperto desta vez foi ludibriado pelo seu amigo galo e quase punha fim a sua vida ordenando a mulher que o cortasse a cabeça para manda-la a pesca como o seu amigo galo o tem feito. Não fosse a hesitação da mulher e a pronta intervenção dos outros animais por pouco morria com o pescoço cortado. Um conto que ensina que se és bem-educado nunca dê mau conselho ao teu amigo.

Ndinema vai à escola. História que narra a vida duma menina residente numa zona rural muito pequena, a animosidade de começar a andar na escola por ver outros meninos sempre uniformizados a caminho da escola não deixa em paz a sua mãe até que passou também a fazer parte. Narra o seu comportamento diário desde o erguer da cama, higiene pessoal e todos os detalhes até chegar à escola. A dificuldade de comunicação no primeiro dia de aulas devido ao facto de a maioria não saber falar a língua oficial o português aliado a diversidade de línguas maternas, o contacto com outros meninos e com o profesor.

Ndinema e o final de ano. Narra os festejos do natal e ano novo, antes e depois de haver energia elétrica na sua aldeia. A alegria vivida nos festejos ao som de tambores e batuques a luz do luar e clareiras de fogo. Retrata a fase do surgimento da eletricidade na aldeia em que todos desfrutam da    beleza do colorido das lâmpadas. As montras enfeitadas com piscadelas. A vantagem da energia elétrica que passam a estudar a noite sem dificuldades. Esta história incentiva as crianças a gostarem do livro e da leitura. Éum livro escrito em duas línguas (bilingue) a oficial que é a portuguesa e echuwabo, uma das línguas faladas em Quelimane uma das províncias de Moçambique.

Fátima José Correia Langa nació el 24 de junio de 1953 en Bahanine Manjacaze, Provincia de Gaza, República de Mozambique. A los siete años aprende a hablar portugués, cuando antiguamente sólo dominaba su lengua materna, denominada Chope.

En 1986, gana el segundo lugar de un concurso promovido por la UNESCO con el texto “la muerte de Bella Acacia”. En la actualidad es miembro fundadora de la “Asociación Muchefa” (Mujer Jefe de la Familia, traducción de sus siglas del portugués). Escribe poesía. Ha colaborado con algunas revista nacionales y extranjeras en la páginas culturales.

En el 2014, participó de la XI EIDE, en Brasilia – Encuentro Internacional de Escritores y fue homenajeada como Personalidad del año (CICESP). También publica su primera obra, cuentos para niños en idioma Braille. En 2015 fue homenajeada por destacar como escritora de cuentos infantiles con la medalla JK en Brasilia.
Buena parte de sus obras, han sido publicadas de forma bilingüe, portugués/Lenguas Nacionales Mozambiqueñas. Le encuentran en su Blog.

Deja un comentario